De SP a Chapada dos Veadeiros-GO – Dia 01, SP-Uberlândia 600 km

No planejamento da viagem, dividimos o trajeto de aproximadamente 1250 km em 3 dias, deixando meio dia livre em Brasília (e portanto menos quilometragem neste dia) para conhecer a cidade:

Planejamento inicial:

  • SP-Uberaba – 480 km
  • Uberaba-Brasília – 520 km
  • Brasília-Chapada dos Veadeiros – 250 km

Saímos no domingo cedinho (em algum momento da vida motociclística chegamos a conclusão de que domingo cedo é o melhor momento para começar a viagem), pegamos a Rodovia dos Bandeirantes e depois a Anhanguera. Estava um dia bonito, temperatura agradável, estrada boa e tranquila. A viagem correu tão bem que por volta das 14h já estávamos pertinho de Uberaba e ainda bem animados, então durante a parada para abastecimento e descanso, decidimos seguir até Uberlândia (+ uns 100 km) naquele mesmo dia, já que nunca se sabe como será a estrada ou o clima mais para frente, decidimos aproveitar.

Primeira parada em Limeira
Primeira parada em Limeira

Embora eu adore planejamentos e reservas com antecedência, aprendi que nem sempre é o melhor jeito e passamos a evitar reservas de hospedagem. Para esta viagem, apenas a pousada na Chapada dos Veadeiros ficou reservada, por tratar-se de local turístico e termos bastante flexibilidade de tempo para chegar até lá (3 dias). Na viagem que fizemos para o Espírito Santo, tínhamos reservado um hotel em uma cidade do caminho mas como minha moto quebrou e acabei indo de garupa, o tempo de decidir o que fazer + aguardar guincho + a chuva torrencial que pegamos + a estrada ruim, ou seja, tudo isso, acabou atrasando nossa viagem e perdemos a reserva já paga :( A partir de então evitamos ao máximo. Passamos a olhar os arredores de onde pretendemos pernoitar e a estrutura de hoteis através do Booking e quando já estamos a poucos quilômetros do lugar é que fazemos a reserva pelo celular. Se não tem internet onde paramos, seguimos direto até o hotel. Damos preferência para: proximidade da estrada, estacionamento gratuito, se possível coberto (pagar para duas motos não é legal, sem contar que às vezes o estacionamento é terceirizado, do outro lado da rua…), internet (pra checar mapas) e, claro, lemos as avaliações pra saber como é o mais importante pra nós: o chuveiro. É, um bom banho quente pra quem rodou centenas de quilômetros no dia faz toda a diferença. Costumávamos nos hospedar mais em pousadas simples, mas acabamos tendo sempre problemas com o chuveiro então, sempre que estamos em cidades maiores e o orçamento da viagem permite, acabamos buscando redes como o Ibis (que tem um chuveiro maravilhoso, praticamente uma massagem) ou Nacional Inn que tem preços bem honestos (que muitas vezes empata com as pousadas) e um conforto básico que pode fazer a diferença nos dias seguintes. (e mesmo sendo a duplinha mais azarada com chuveiros, se algo der errado, eles terão outros quartos pra nos oferecer)

Nos hospedamos então no Ibis Uberlândia, em frente a um shopping e supermercado Carrefour. O Ibis oferece um café da manhã pago mas como eu não gosto muito das opções deles (acho tudo muito industrializado, diferença de um café de pousada… é, não se pode ter tudo..)  acabamos comprando umas coisinhas no mercado mesmo. Como chegamos cedo ainda assistimos um filminho e pudemos descansar bem.

11110495_10200677952507943_6279066702909279831_o
Parada em Orlândia

Eu não gosto de pilotar a noite, minha visão fica muito prejudicada o que me deixa insegura e, consequentemente muito mais cansada. Sem contar das diversas desvantagens de se estar num veículo de duas rodas a noite como não enxergar buracos, obstáculos, óleo na pista. Além do risco de animais, principalmente em regiões mais afastadas dos grandes centros, e de algum problema mecânico. Enfim, se precisar a gente vai, mas meu objetivo é sempre chegar antes do anoitecer. Como isso aconteceu no primeiro dia, me deixou ainda mais feliz.

Tudo tranquilo com as motos. Médias de consumo e autonomia de combustível bem parecidas, Thiago reclamando que às vezes fico muito longe, tudo dentro do normal.

Comigo, só o já esperado banco desconfortável. Cheguei com muita dor nas costas, mas nada que a água quente do banho não tenha curado, no dia seguinte estava ótima. (mas vamos trocar esse banco assim que possível!)

Estrada ótima até lá Uberlândia, mas entrando em MG começam os pedágios (em SP motos não pagam pedágio). Mas quando a estrada é boa, sinceramente, nem reclamo.

Anúncios
De SP a Chapada dos Veadeiros-GO – Dia 01, SP-Uberlândia 600 km

2 comentários sobre “De SP a Chapada dos Veadeiros-GO – Dia 01, SP-Uberlândia 600 km

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s