Bertioga, de Intruder

Minha GN 250 de volta da revisão com pneus novos e protetor de motor reluzente:)
Minha GN 250 de volta da revisão com pneus novos e protetor de motor reluzente:)

O plano era tomar café na estrada. Na Ayrton Senna, posto BG Leste, o melhor café de beira de estrada.
Mas com aquele dia lindo, céu azul, não deu pra resistir. Sugeri descermos a Mogi-Bertioga (a minha estrada preferida, de bike ou moto) e o Thiago topou!

Curvinhas da Mogi-Bertioga
Curvinhas da Mogi-Bertioga

Moto revisada, era hora de testar a mini-custom nas curvinhas. (com pneus novos!)
Dia maravilhoso!

Fim de tarde na estradinha, depois da balsa
Fim de tarde na estradinha, depois da balsa

Na volta, já em Santos, encontramos um casal capixaba, de Serra, numa XT 600 indo pra Serra do Rio do Rastro! E um paulista com uma Hayabusa que ficou sem bateria e não queria pegar nem no tranco, mas que depois decidiu funcionar. Foi ele quem deu a dica de um passeio que fez brilhar os olhinhos: Rastro da Serpente, 200 curvas! Parece legal, beeem legal:)

Os aventureiros rumo às serras catarinenses! Também quero:)
Os aventureiros rumo às serras catarinenses! Também quero:)
Tentando fazer a Hayabusa pegar no tranco.
Tentando fazer a Hayabusa pegar no tranco.

Passear de moto é assim. Desfrutar da companhia um do outro, da estrada, do sol, do vento, e ainda encontrar pessoas e histórias pelo caminho.

Anúncios
Bertioga, de Intruder

Habilitação de moto #comofaz – passando no exame

Momentos de tensão antes do exame: precisava dessa chuva?
Momentos de tensão antes do exame: precisava dessa chuva?

E numa manhã de muito frio e chuva em São Paulo, eu passei no exame de moto! Sem nenhum erro!

O psicológico pesa demais nessas horas. Quando comecei a prova senti minha perna tremendo, já no meio do circuito falei comigo mesma dentro do capacete (embaçado por causa da chuva): calma! Você está na metade, não fez nada errado, relaxa, vai conseguir.

Claro que fico feliz em finalmente encerrar esse processo burocrático e, se eu não decidir dirigir caminhões, creio que não precisarei mais, na vida, me submeter ao Detran. Mas fica uma sensação de derrota, um fracasso moral.. por ter feito parte deste processo e constatar que está tudo errado.

Naquela mesma manhã, havia mais 450 candidatos fazendo o exame de moto do Detran de SP.
450 futuros motociclistas que não receberam preparo algum para sair guiando uma moto pelas ruas. É muito descaso com a segurança destes e dos demais que vão encontrar com todos eles por aí, nas ruas.

A fila. 450 candidatos naquela manhã.
A fila. 450 candidatos naquela manhã.

Não, caro Detran, eu não estou apta a guiar uma moto. Os instrutores de moto-escola não ensinam nem a passar a 2ª marcha da moto e, pior, nem ensinam a usar o freio dianteiro! Como é que eu estou habilitada andando apenas em 1ª marcha, freando só com o freio traseiro? E a seta? Eu nunca precisei dar seta na moto, nem nas aulas, nem no exame. E por que os instrutores não usam capacete para andar de moto nas aulas?

Sou a prova de que este sistema é falho. Bastou aprender algumas manobras (leia-se andar reto e fazer curvas sem colocar o pé no chão), que passei no exame. Estar preparado para guiar uma moto na rua é isto? Não, meus caros, não é tão simples assim.

“Se quiser a gente pode garantir o exame.”

É, eu tive que ouvir isso ainda na moto-escola.
Não, obrigada.. não quero fazer parte dessa máfia.

Fiz meu exame, passei, podia ter reprovado, questão de sorte, de controle psicológico, talvez. Mas o fato é que agora é que começa o aprendizado de verdade.
Denovo, não deveria ser assim, mas é.

Habilitação de moto #comofaz – passando no exame